Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Loja
  • Envie seu texto
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Enoquiano Textos Enoquianos Projeto EnoquiONA

Projeto EnoquiONA


Alektryon Christophoros

Atu III – A Senhora da TerraObservação:

Esta mensagem foi enviada originalmente por Alektryon Christophoros ao ocultista GrimmWotan, proprietário da lista Engidudu, depois de ter sido discutido na referida lista um novo sistema híbrido de Magia que unisse Magia Enoquiana com a Tradição Sinistra da ONA, baseando-se em correspondências entre as 21 letras do alfabeto enoquiano e os 21 caminhos e Deuses Obscuros da Árvore de Wyrd, usada no Sistema Septenário. Deve-se ter em conta que este é acima de tudo um sistema experimental (portanto não definitivo), mas deixamos aqui as suas bases como forma de abrir novos horizontes, novas formas de Trabalho Mágico. Aqui fica, então, o texto:

Olá GrimmWotan, tudo bem?

Eu tenho pensado muito numa possível ordem de equivalências entre as 21 letras enoquianas e os 21 Deuses Sombrios (Dark Gods) da ONA, e creio que cheguei a uma conclusão satisfatória. Esta conclusão consegue conciliar a ordem natural do alfabeto enoquiano, a ordem natural dos 21 Arcanos (exceptuando portanto o Atu XXI, “O Universo”, que não existe no Tarot Sinistro e se considera fazer parte da simbologia do Atu XX, “Aeon” – isto, claro, na versão Satânica do Tarot), a ordem do alfabeto hebraico (colocando o Shin e o Tau como correspondentes à 21ª letra enoquiana T, “Gisg”), e a ordem dos Deuses Sombrios segundo o Tarot Sinisto. Quatro condições de validade satisfeitas parecem portanto trazer validade ao sistema que proponho. Devo no entanto dizer que este novo sistema não se adequa à ordem que você propôs (na lista, nem no texto “Abordagem primária sobre a Árvore de Wyrd”), nem sequer ao sistema que eu próprio propus na lista Engidudu, quando sugeri este novo método de trabalho. Esta versão é na realidade uma remodelação do que eu havia proposto previamente.

Eis aqui, então, a minha teoria (a ser apreciada, e modificada se necessário):


Letra Enoquiana:
(ordem natural)
Nome Enoquiano: Símbolo: Deus Sombrio:
Arcano Satânico
(ONA):
B PA Ar,Éter Ga Wath Am 0, “Natureza”
C, K VEH Mercúrio Binan Ath 1, “Mago”
G GED Lua Mactoron 2, “Sacerdotisa”
D GAL Vénus Davcina 3, “Senhora da Terra”
F OR Carneiro* Kthunae 4, “Senhor da Terra”
A UN Touro Atazoth 5, “Mestre”
E GRAPH Gémeos Karu Samsu 6, “Amantes”
M TAL Caranguejo** Satanas 7, “Azoth”
I, Y GON Leão Nekalah 8, “Mudança”
H NA Virgem Sauroctonos 9, “Eremita”
L UR Júpiter Azanigin 10, “Wyrd”
P MALS Balança*** Lidagon 11, “Desejo”
Q GER Água Vindex 12, “Sacrifício”
N DRUX Escorpião Nythra 13, “Morte”
X PAL Sagitário Aosoth 14, “Hel”
O MED Capricórnio Noctulius 15, “Diabo”
R DON Marte Abatu 16, “Guerra”
Z CEPH Aquário Nemicu 17, “Estrela”
U, V VAN Peixes Shugara 18, “Lua”
S
FAM Sol Velpecula 19, “Sol”
T
GISG
Fogo/Saturno Naos 20, “Aeon”

* = Áries
** = Câncer
*** = Libra


Repare que este sistema segue a ordem hebraica (você pode ver isso através dos símbolos de cada letra – os mesmo que para o alfabeto hebraico), e também a ordem natural do Tarot Sinisto (com apenas 21 arcanos).

Uma grande coincidência (será mesmo? ;)) em que eu reparei, é que a Letra Central do alfabeto enoquiano é o “L” (Ur), que corresponde ao Arcano X, “WYRD”!!! A Árvore de Wyrd, como sabemos, é o pilar fundamental em que se baseia a Tradição Sinistra Septenária, e poderemos até ver que a Deusa Sombria que rege a letra UR – segundo este sistema proposto – é AZANIGIN, A MÃE DE TODOS OS DEMÓNIOS que aguardam na Terra (segundo o NAOS)! Até mesmo o nome da letra UR faz lembrar WYRD, uma vez que a expressão escandinava para “Wyrd” era URD!

Existem no entanto mais algumas “coincidências”:

  • a letra “G” corresponde a MACTORON, a Sacerdotiza – a mesma equivalência existe na cabala hebraica;
  • a letra “D” corresponde a DAVCINA (a letra inicial é igual), a Senhora da Terra – na cabala hebraica a Senhora é Vénus, a Deusa fértil;
  • a letra “A” corresponde a ATAZOTH (mesma inicial), o Mestre;
  • a letra “M” (associada ao som primordial, AUM ou OM, e à Palavra Sagrada dos M.· . M.· .) corresponde a SATANAS ou SHAITAN, o Azoth – o elemento primordial dos alquimistas;
  • a letra “H” (inicial de “Hermit” – Eremita em inglês) corresponde a SAUROCTONOS, o Eremita;
  • a letra “N” corresponde a NYTHRA (mesma inicial), a Morte – na cabala hebraica, a letra Nun ou “N” *também* corresponde ao Arcano XIII, a Morte;
  • a letra “O” corresponde a NOCTULIUS, o Diabo, Lúcifer ou Baphomet – na cabala hebraica, a letra Ayin (O) *também* corresponde a Baphomet;
  • a letra “R” corresponde a ABATU, a Guerra – vemos aqui uma semelhança entre a IDEIA simbolizada pelo som “R” (áspero, rude, agressivo) e a CORRESPONDÊNCIA REAL simbolizada pelo Deus Sombrio da Guerra;
  • a letra “S” corresponde a VELPECULA, o Sol – como você sabe, a runa Futhark equivalente ao som “S” era chamada Sowilo, Siegel, Sieg, e Sig (entre outros nomes), e era comparada ao próprio Sol;
  • finalmente, a última letra enoquiana “T” corresponde a NAOS, que simboliza o advento do Novo Aeon Satânico (a última esfera da Árvore de Wyrd, Saturno). Na cabala hebraica, a última letra (Tau) é governada por Saturno.

Repare também que para os nomes das letras enoquianas, eu usei o sistema original (o sistema adoptado pelos próprios Dee e Kelley), segundo o qual os nomes das 21 letras podem ser harmoniosamente inscritos num quadrado 8x8, ou seja, ficando ao todo 64 caracteres enoquianos. Assim:


Alfabeto Enoquiano

Os nomes “Pe”, “Orth”, “Na-Hath”, “Drun”, “Vau” e “Gisa” são deturpações modernas dos verdadeiros nomes enoquianos PA, OR, NA, DRUX, VAN e GISG. Desta forma, talvez fosse possível também associar cada uma destas 64 letras (que, como vimos, representam os nomes dos caracteres enoquianos) a cada um dos 64 Hexagramas do IChing.

Alguns dias mais tarde, depois de eu elaborar todas estas possíveis correspondências, acabei por me lembrar de mais uma, que é muito interessante!

Se você tiver conhecimento do alfabeto rúnico “Armanen”, que contém 18 Runas e foi criado/revelado por Guido von List no fantástico livro “Das Geheimnis der Runen” (O Segredo das Runas), verá que todas estas Runas podem ser muito facilmente representadas por determinados Caminhos / Deuses Sombrios na Árvore de Wyrd! Veja uma representação das Runas Armanen:


Runas Armanen

Os nomes das 18 runas, no sistema de Guido von List, são respectivamente (na mesma ordem e posição que o gráfico anterior):

FA – UR – THORN – OS – RIT – KA
HAGAL – NOT – IS – AR – SIG – TYR
BAR – LAF – MAN – YR – EH – GIBOR

Repare também que estas dezoito Runas podem ser representadas neste interessante modelo de 6+6+6 Runas (666), e que a última Runa Armanen, GIBOR, representa a Suástica Solar, que reúne em si todas as Runas à semelhança de HAGAL (a primeira runa da segunda linha, do lado esquerdo). Veja também, e isto é muito interessante, que as 18 Runas Armanen podem muito facilmente ser inscritas na Árvore de Wyrd, e poderemos representar cada “traço” de cada Runa como um Caminho da Árvore, e portanto como um Deus Obscuro.

Primeiramente vou-lhe fornecer uma tabela que contém as atribuições de Caminhos da Árvore de Wyrd aos Deuses Sombrios, que se tornará muito útil para nós:


Deus Sombrio:
Arcano Satânico (ONA):
Caminho na Árvore:
NOCTULIUS 15, “Diabo” Lua – Mercúrio
NYTHRA 13, “Morte” Lua – Vénus
SHUGARA 18, “Lua” Lua – Marte
SATANAS 7, “Azoth” Lua – Sol
AOSOTH 14, “Hel” Lua – Júpiter
AZANIGIN 10, “Wyrd” Lua – Saturno
NEKALAH 8, “Mudança” Mercúrio – Vénus
GA WATH AM 0, “Physis” Mercúrio – Sol
BINAN ATH 1, “Mago” Mercúrio – Marte
LIDAGON 11, “Desejo” Mercúrio – Júpiter
ABATU 16, “Guerra” Mercúrio – Saturno
KARU SAMSU 6, “Amantes” Vénus – Sol
NEMICU 17, “Estrela” Vénus – Marte
MACTORON 2, “Sacerdotiza” Vénus – Júpiter
VELPECULA 19, “Sol” Vénus – Saturno
KTHUNAE 4, “Senhor da Terra” Sol – Marte
ATAZOTH 5, “Mestre” Sol – Júpiter
VINDEX 12, “Opfer” Sol – Saturno
DAVCINA 3, “Senhora da Terra” Marte – Júpiter
SAUROCTONOS 9, “Eremita” Marte – Saturno
NAOS 20, “Aeon” Júpiter – Saturno


E a representação da Árvore de Wyrd, como você sabe, é assim:



arvore-weryd.jpg



Vou-lhe dar um exemplo prático: A Runa MAN (“Homem”), representada na Árvore de Wyrd, fica:


Runa Man





Que corresponde aos seguintes caminhos:

  • AZANIGIN (Lua – Saturno), Arcano 10 = “Wyrd”
  • KTHUNAE (Sol – Marte), Arcano 4 = “Senhor da Terra”
  • ATAZOTH (Sol – Júpiter), Arcano 5 = “Mestre”

Repare que as atribuições de KTHUNAE e ATAZOTH são claramente masculinas, tal como o próprio significado da Runa. Ou então a Runa HAGAL (considerada a “Runa-Mãe”, ou a “Runa do Mundo”, uma
vez que representa graficamente o modelo em que se baseiam os desenhos das Runas Armanen e Nórdicas, que é a Árvore de Wyrd!, fica assim:

Runa Hagal







Que corresponde precisamente aos três chamados “caminhos ocultos”, que unem as esferas diametralmente opostas:

  • AZANIGIN (Lua – Saturno), Arcano 10 = “Wyrd”
  • LIDAGON (Mercúrio – Júpiter), Arcano 11 = “Desejo”
  • NEMICU (Vénus – Marte), Arcano 17 = “Estrela”

E agora vem uma revelação fantástica... Você já reparou que o caminho CENTRAL da Árvore de Wyrd, unindo a Lua (1ª esfera) a Saturno (última esfera), é AZANIGIN, a Mãe de todos os demónios que corresponde precisamente ao Arcano chamado “Wyrd”?! Da mesma forma, o traço vertical de quase todas as Runas corresponde a este Caminho, e exactamente da mesma forma, a letra central do Alfabeto Enoquiano é a letra UR (Urd, Wyrd, som “L”), que corresponde também a este mesmo Arcano e a este mesmo Caminho! Será tudo isto pura coincidência? Acho que não!

Portanto a minha conclusão é que isto a que eu humoristicamente chamei Projecto “EnochiONA” consistirá principalmente num trabalho mágico concentrado em Sigilos (os sigilos mágicos dos 21 Deuses Sombrios, as letras Enoquianas, e também os Sigilos Rúnicos, que eu explicarei mais adiante), na utilização de Mantras Enoquianos, e de um “Alfabeto de Desejo”, que poderá ser o próprio Alfabeto Enoquiano ou então uma colecção de Sigilos Rúnicos que representem desejos pessoais, forças caóticas (Sinistras/Satânicas), ou qualquer outro factor pretendido.

E agora vou passar a explicar o que serão realmente os Sigilos Rúnicos e os Mantras Enoquianos que eu mencionei atrás.

Da mesma forma que cada Runa Armanen está relacionada com uma conjugação de vários Caminhos/Deuses, tal como vimos anteriormente, também nós próprios poderemos CRIAR NOVAS “RUNAS”, que se adequem melhor àquilo que pretendemos. Um exemplo: suponhamos que queremos criar um Sigilo Rúnico para provocar uma mudança no mundo para que seja instaurado o Novo Aeon Sinistro, de forma a que a Lei Cósmica (Wyrd) prevaleça.

Desta forma temos três palavras chave: “Mudança”, “Aeon” e “Wyrd”, que correspondem a três Arcanos Sinistros e a três Deuses Sombrios:

  • NEKALAH (Mercúrio-Vénus), arcano “Mudança”;
  • NAOS (Júpiter-Saturno), arcano “Aeon”;
  • AZANIGIN (Lua-Saturno), arcano “Wyrd”.

Representando estes Caminhos na Árvore de Wyrd, teremos então criado o nosso primeiro Sigilo Rúnico (Sinistro):

azan.jpg









... que curiosamente faz lembrar uma cruz invertida! (hahahaha!)

Segundo o Sistema de equivalências para o alfabeto enoquiano que eu propus, estes três caminhos correspondem às letras enoquianas GON («I»), GISG («T») e UR («L»). Partindo disto nós poderíamos então usar os nomes das letras enoquianas como Mantras, enquanto visualizávamos o Sigilo imaginando os nossos desejos a materializarem-se, e os respectivos Deuses Sombrios entrando no nosso Universo Causal. Outra hipótese seria usar mesmo os sons das letras enoquianas, e organizá-los de forma a criar um Mantra. Neste caso temos os sons I, T, e L, pelo que poderíamos usar por exemplo um mantra “TiiiiiiLiiiii....” ou “LiiiiTiiii....”. Talvez fosse também interessante usar os próprios nomes dos Deuses Sombrios como Mantras (neste caso, por exemplo AZANIGIN NAOS NEKALAH, à semelhança das fórmulas da ONA como “Nythra Kthunae Atazoth” ou “Binan Ath Ga Wath Am”), principalmente trabalhando num Coven Satânico inteiramente dedicado a este estilo de trabalhos.

Eu irei colocar à disposição do Projecto Engidudu um documento que dá uma explicação mais ou menos detalhada de como invocar alguns dos Deuses Sombrios, que eu retirei e traduzi do livro “NAOS – A Practical Guide to Modern Magick”.

Como uma última nota, poderemos também usar a primeira Tabela neste documento como uma chave de interpretação da Língua Enoquiana, segundo a perspectiva Satânica Sinistra.

E pronto, creio que por enquanto está tudo exposto neste documento, pelo que aguardarei o seu parecer sobre este projecto de um Projecto - Acredito que deveremos levar esta ideia em diante, apesar do enorme atraso da minha parte. Um Projecto deste estilo sem dúvida que poderá trazer resultados muito satisfatórios!

Um abraço fraternal,
Alektryon Christophoros

run.jpg











“Dies Irae, dies illa
Solvet saeclum in favilla
Teste SATAN cum sybilla.
Quantus tremor est futurus
Quando VINDEX est venturus
Cuncta stricte discussurus
Aperiatur stella et germinet ATAZOTH.”